NO AR

DEL FONE

WHATS DEL

(82) 9 8191.0365

Madrugadores: profissionais que trocam o dia pela noite revelam desafios da rotina

  • Redação
  • agosto 20, 2019
  • Nenhum comentário
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Para que a população acorde em uma cidade limpa, segura e com o trânsito de carros em dia, os “madrugadores” driblam o sono e se habituam a uma rotina atípica.

Enquanto a maior parte da população descansa, outro grupo trabalha para manter a cidade funcionando nas áreas da saúde, segurança, limpeza e outras atividades que não podem parar. A rotina de quem troca o dia pela noite exige cuidados especiais, como alimentação programada e descanso mental. (Veja vídeo acima)

(Série Madrugadores, do Bom dia PE, mostra a partir desta terça-feira (20) desafios e curiosidades dos profissionais que trabalham durante a madrugada em diferentes setores. Segurança, limpeza, saúde e serviços têm trabalhadores atuando enquanto maior parte da população dorme.)

A Polícia Militar, por exemplo, é uma das corporações que não abrem mão do trabalho nas ruas durante todos os turnos do dia. De acordo com a PM, geralmente as rondas rendem casos que são encaminhados para as delegacias, independente da hora.

Para o policial militar Valter Rodrigo, separar pessoal e profissional é primordial. “Procuro deixar as coisas que acontecem no trabalho aqui no batalhão. Chego em casa e tento esquecer. Vou cuidar da minha alimentação e da parte física”, afirma.

“A gente encontra tráfico de entorpecentes, assalto, furto. Na Delegacia da Mulher, no bairro de Santo Amaro, são crimes de violência doméstica, como lesão corporal, injúria, calúnia e ameaça”, explica a delegada Andréa Melo.

O perito Tadeu Cruz conta que esse tipo de trabalho demanda uma preparação especial. “Você tem que descansar corpo e mente para aguentar a madrugada. Tem hora para sair, mas não tem hora para voltar. De madrugada, você não vai encontrar restaurante aberto, por exemplo. Tem que planejar a alimentação para não recorrer a fast food”, diz.

Cuidados com a cidade

Enquanto duplas de garis se revezam para recolher todo tipo de lixo na Avenida Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, caminhões de limpeza fazem duas viagens por madrugada para lavar as ruas e calçadas do centro da cidade. Na segunda atividade são necessários dois veículos. Cada um carrega uma mistura de 20 litros de sabão liquido e água.

Para garantir que o trânsito não fique complicado nesse período de limpeza das vias, a Autarquia de Trânsito e Transporte (CTTU) mantém o mesmo monitoramento usado nos horários de pico. São 149 câmeras fiscalizando a cidade, mesmo com o fluxo de veículos 70% menor. A atividade continua para acompanhar os serviços realizados na madrugada e flagrar acidentes.

“Serviços como manutenção e aplicação de sinalização, manutenção de luminárias, iluminação pública, içamento de equipamentos de grande porte, recapeamento de via, árvores que caem… Há uma série de atividades que acontecem à noite enquanto as pessoas estão dormindo”, conta o supervisor da central de operações da CTTU Eliel Rodrigues.

Ainda acordo com a central, a infração mais cometida no período normal é o estacionamento irregular. Mesmo no período noturno, os motoristas são notificados.

O fiscal Alan David diz que sono não é obstáculo para manter os olhos ligados em tantas câmeras. “Eu posso fazer minhas coisas durante a tarde e à noite eu fico tranquilo”, afirma, sobre a troca do dia pela noite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PEÇA SUA MÚSICA